1 - Coletânea – Avisa Lá que aqui tem muita coisa sobre Alfabetização

Código: YFWUSK6JD
R$ 20,00
ou R$ 19,00 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
  • R$ 20,00 Mercado Pago
  • R$ 19,00 Boleto Bancário
  • R$ 20,00 American Express, Visa, Diners, Mastercard, Hipercard, Elo
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

A Alfabetização de crianças da Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental “vira e mexe” aparece nas discussões dos grupos de trabalho, nas redes de ensino, nas reportagens e até nas redes sociais, como um problema. São questionados os tempos, métodos, recursos, fundamentações teóricas e avaliações de aprendizagem.

O Avisa Lá tem uma posição muito clara e considera relevante trazer à tona questões acerca desse tema, pois considera, assim como a BNCC , que a alfabetização é um processo não apenas para dominar o sistema de escrita alfabético ortográfico, mas entende também a leitura e a escrita em um contexto de práticas sociais.

Esta Coletânea de artigos da Revista Avisa lá é uma primorosa seleção de 11 artigos que apresentam propostas desenvolvidas por profissionais e discutem a temática da alfabetização que, mais do que nunca, “está na ordem do dia”.

Para abrir nossa Coletânea, uma entrevista com Regina Scarpa. Nela a especialista contrapõe a sondagem, utilizada como uma transposição direta, pouco útil ao professor, ao uso real da escrita como tônica para analisar as hipóteses das crianças. Quando há um objetivo claro e quando ela precisa realmente comunicar uma ideia, se empenha muito mais e escreve melhor.

Clélia Cortez e Denise Tonello oferecem boas razões para a proposta de trabalho: “A Escrita do Nome Próprio”. Essa escrita é uma importante conquista para a criança que está em processo de alfabetização. A partir desta referência estável, seu nome, ela pode pensar mais sobre como a escrita funciona. Nesta matéria você vai conhecer algumas sugestões de atividades para alfabetizar a partir da lista de nomes da sala.

Em “Contextos de alfabetização na Era Tecnológica”, Virgínia Gastaldi afirma que não se alfabetiza mais as crianças como antigamente. Em tempo de avanços tecnológicos e diante das pesquisas sobre a didática da alfabetização, faz-se necessário pensar novos contextos para se ensinar a ler e a escrever, tema mais do que atual.

No artigo “Alfabetização e Educação Infantil: Relações delicadas”, Ana Lucia Bresciane discute um dos grandes dilemas da Educação Infantil. Entre os que defendem a alfabetização inicial há diferentes posições e entre os que são contra, as opiniões também divergem. O professor premido por concepções conflitantes, pela pressão das famílias, pela ação das crianças, precisa refletir sobre o assunto.

Já, Ana Carolina Carvalho, em “O Diário da vida na escola” presenteia-nos com a experiência de uma professora e de um grupo de crianças de cinco anos em busca da memória e da construção de leitores reais.

No artigo “Um dia depois do outro para ler e escrever” Nanci Ferreira das Neves destaca uma das peças chaves do planejamento das propostas de escrita: a continuidade. Veja como a leitura de jornais pode ser bem aproveitada didaticamente, instigando um grupo de crianças a ler, escrever e conhecer mais.

Sabemos que a reescrita de contos tradicionais amplia o repertório linguístico das crianças na Educação Infantil. Este é o tema discutido por Paula Godoy Sant’Anna e Alessandra Felix, no artigo “Discurso escrito refinado”. Nele as autoras descrevem os desafios enfrentados e as discussões entre as crianças, que proporcionaram momentos riquíssimos de reflexão sobre a língua escrita.

“É assim que se escreve?” de Célia Regina da Silva, entre outras autoras, parte do reconhecimento de que as crianças pensam sobre o mundo muito antes dos adultos apresentarem formalmente conteúdos a elas. Descrevem a experiência de formação de uma rede municipal que desvelou as interessantes  produções de crianças de 4 e 5 anos, demonstrando que elas têm ideias próprias sobre como se escreve.

A escrita em um contexto socialmente conhecido pelos alunos e que permite uma atuação efetiva é o argumento do artigo de Nancy Coutinho “Escrever para quê”?
O contato e a produção de textos diversificados, bem como a tomada de decisões pelas crianças, mostra que aprender a ler e a escrever vai muito além de escrever para agradar o professor ou mostrar uma pasta de atividades para os pais no final de um semestre.

Beatriz Gouveia e Silvia Pereira de Carvalho, em “A Cultura Escrita na Educação Infantil” tratam das polêmicas sobre a alfabetização  e as crianças de 4 a 5 anos. Escolariza no mal sentido? Prejudica a infância? Ocupa o espaço da brincadeira? É contra a cultura da infância?  Essas questões acabaram virando afirmativas do senso comum. É possível ser diferente?  O artigo prova que sim.

A Coletânea é finalizada com um artigo de Mirta Castedo, “Reflexões sobre o sistema de escrita na alfabetização inicial”. Tendo como referência a investigação psicogenética sobre a aquisição do sistema de escrita, são analisadas três aulas sucessivas. Nelas, dois grupos de alunos, no momento inicial da escolaridade, escrevem e revisam a produção de legendas para uma imagem. O artigo descreve também a ação didática com especial atenção às intervenções da docente em relação à reflexão sobre o sistema de escrita.

A partir do estudo destes textos, desejamos que os leitores possam tomar decisões mais seguras sobre alfabetização das crianças, a favor do desenvolvimento e da aprendizagem de forma significativa.

Boa Leitura!

R$ 20,00
ou R$ 19,00 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: Disponível
Sobre a loja

A loja Instituto Avisa lá oferece revistas, cursos e arquivos eletrônicos desenvolvido e publicado para os educadores. Tudo isso com a mesma seriedade e qualidade de uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos que desde 1986 vem contribuindo para qualificar a prática educativa pública por meio da formação continuada dos profissionais da educação. Saiba mais em www.avisala.org.br

Pague com
  • Mercado Pago
  • Mercado Pago
Selos
  • Site Seguro

INSTITUTO AVISA LA FORMACAO CONTINUADA DE EDUCADORES - CNPJ: 57.182.503/0001-42 © Todos os direitos reservados. 2020